26Nov, 2020
0
Com seus altos e baixos, descobertas ou simplesmente quando nos damos conta de que estamos perdidos e sem rumo, é aí que entra a nossa sintonia fina com a fé.

 

Se…

A vida é um caminho especial…

Com seus altos e baixos, descobertas ou simplesmente quando nos damos conta de que estamos perdidos e sem rumo, é aí que entra a nossa sintonia fina com a fé.

 

Se pararmos para pensar, quando estamos conectados e em sintonia com Deus, tudo flui de maneira mais simples. Quando oramos ou simplesmente silenciamos em meditação permitindo que o Criador toque nosso coração e nossa alma, todo o resto tem mais sentido. É um clarear que surge a cada novo passo que damos em busca de nossos objetivos.

 

Dar sentido a nossa existência tem uma gama variada de significados. Mas, certamente quando conseguimos enxergar que nossa vida tem um sentido e precisamos vivê-la e transformar cada momento em alegria interior, tudo torna-se mais leve e com mais propriedade.

 

As ilusões de sonhos que nunca serão alcançados fazem de nós reféns de crises de ansiedade e sentimentos de eterna frustração. Viver é ter a capacidade de sonhar e realizar. Vislumbrar pouco a pouco esses sonhos íntimos é mais confortante e vai nos dando suporte para realizações maiores. Começar desejando “pouco” e “possível” pode nos tornar grandes.

 

É nesse momento que estar conectado com o divino por intermédio de orações, meditação e silencio dá-nos o suporte necessário para seguirmos em frente. Os objetivos de futuro precisam ter suporte no presente. As crenças familiares e sociais podem nos favorecer e nos manter alinhados, em harmonia do nosso interior com o mundo exterior, ou simplesmente nos deixar à deriva num mar de desilusões que nunca nos elevarão nem levarão a lugar algum.

 

O que nos torna mais e mais conectados é discernir, confiar e seguir nossa jornada. Todos os nossos passos têm um propósito e quando estamos em harmonia eles tornam-se leves, quase como um flutuar por entre objetivos maiores.

 

Acreditar em nós mesmos é um caminho pessoal e solitário, mas, possível. As descobertas e a forma como aceitamos quem somos e para onde vamos talvez seja a maior felicidade, visto que viveremos em paz conosco e com o mundo.

 

Não existe senso de felicidade sem lágrimas, dores ou dificuldades. Afinal, viver é um conjunto de sentimentos que ajuda-nos a construir quem somos. A ausência de problemas, ao contrário do que pensamos, torna-nos frágeis e sem propósitos maiores; torna-nos vulneráveis a abalos externos e não conseguimos construir um caráter verdadeiro.

 

Que em todos os dias de nossa vida possamos agradecer e sintonizar com Deus e na oração chegarmos ao verdadeiro sentido que tem em nossa vida. Todos temos um propósito e podemos deixar nossa marca na construção de um mundo melhor para as próximas gerações. A fama e o sucesso têm um gosto de vitória quando alcançados dentro de nossa família e de nossos amigos.

 

A busca pelo sucesso será o tema de nosso próximo artigo. Até breve!

 

Helena Fraga

Deixe uma resposta

@revistamoderna todos os direitos reservados

Open chat